Header Ads

Cenas Clássicas | Parenthood

O melhor momento de Steve Martin.
Parenthood, ou O Tiro que Não Saiu Pela Culatra (tradução inexplicável que o filme recebeu aqui no Brasil), é talvez o melhor filme do diretor Ron Howard. Apesar de ficar mais conhecido depois do Oscar por Uma Mente Brilhante, é no seu início de carreira que o diretor apresentou seus melhores trabalhos - como esse e O Jornal (1994), meus preferidos.

A sensibilidade Parenthood - e do cineasta - é vista nos seus personagens e na maneira como são tratados os seus problemas. Essa é a base de todo o longa: a paternidade, as vantagens, as desvantagens, os problemas que ela acarreta. E os problemas são muitos. Tratando de diversas histórias paralelas, o longa fala sobre gravidez na adolescência  um filho envolvido com gente perigosa, uma mulher solitária, um pai que se importa mais com a filha do que com a esposa, entre outros. Mas o verdadeiro foco do filme está nas alegrias, por mais simples que sejam, decorrentes da paternidade.

Como é o caso da cena abaixo. Em um simples jogo de beisebol infantil, o filho do protagonista é responsável pela vitória do seu time ao conseguir pegar a última bola do jogo. Nesse momento, Howard acertadamente desvia a câmera que antes mostrava a comemoração dos meninos para focar-se na comemoração do pai, interpretado por Steve Martin. É como se ele próprio tivesse ganho o jogo. Trata-se de um momento mágico, único, que ele parece aproveitá-la ao máximo por saber que tal alegria não é duradoura. E é hilária a maneira como Martin exagera no improviso e chega a se jogar no chão, sem acreditar que aquilo está realmente acontecendo.

Confira:

 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.