Header Ads

Estúdios Vera Cruz serão revitalizados e vão abrigar complexo cultural



No dia 5 de agosto, a partir das 19h, o Complexo Vera Cruz será palco de um evento histórico para o cinema brasileiro. Nesta data, a TELEM (Técnica Eletro Mecânicas) – vencedora da licitação para ter a concessão do local por 30 anos –, juntamente com a Prefeitura de São Bernardo do Campo, apresentará o projeto para o futuro do complexo cinematográfico.

O evento contará com representantes da classe artística e a presença de autoridades políticas. O Vera Cruz possui inegável importância histórica para o cinema nacional e a licitação para concessão foi o modelo ideal encontrado pelo poder público para reativá-lo como centro produtivo. O contrato foi assinado em 23 de junho.
                                   
“A assinatura foi o primeiro passo para retomada da operação, que terá as obras realizadas em até cinco anos, com investimento privado em instalações e equipamentos, além de atividades de formação e capacitação. Os trabalhos terão início pelo Centro Cultural, com um teatro de 850 lugares, e o Centro de Audiovisual de São Bernardo do Campo (CAV)”, explica o diretor Comercial da TELEM, Fernando Fontes. Além dos estúdios (atualmente dois, com previsão em projeto de ampliação para sete) e dos espaços citados, o complexo também terá cinema, incubadora de empresas, restaurante e o acervo do Vera Cruz.

O Vera Cruz será administrado durante 30 anos pela TELEM, por meio de uma SPE (Sociedade de Propósito Específico) criada para o projeto e que traz experiência na gestão de complexos audiovisuais, caso dos Estúdios Quanta – um dos principais centros nacionais de produção audiovisual – e dos Estúdios Paulínia. Ambos também foram construídos pela TELEM, com tecnologias que os colocam entre os mais avançados do país.

Sobre a Companhia Vera Cruz
Criada em 1949 pelo empresário Franco Zampari, a companhia Cinematográfica Vera Cruz, com sede na cidade paulista de São Bernardo do Campo, contava com equipamentos importados e estúdios de grande porte. Sua proposta era produzir em terras brasileiras filmes com o mesmo padrão internacional, a exemplo das indústrias norte-americana e europeia. Dentre as obras que saíram de seus estúdios, merece destaque O Cangaceiro, de 1953. Escrito e dirigido por Lima Barreto, o filme foi premiado no festival internacional de Cannes na categoria Aventura. Os estúdios Vera Cruz encerraram suas atividades em 1972, tendo formado gerações de cineastas e profissionais do setor, além de produzido obras de excelente qualidade artística e técnica.

Fonte: Assessoria de Comunicação TELEM

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.