Header Ads

Última fabricante de VHS vai encerrar sua produção


A empresa japonesa Funai Electric Company, última fabricante de VHS, vai encerrar a sua produção de fitas, segundo informações do jornal japonês Nikkei. A justificativa para isso é, obviamente, a pouca demanda, os baixos lucros e a dificuldade para encontrar peças.

O motivo é totalmente justificável. E sim, não havia mais espaço para o VHS num mercado atolado de TVs HD, Ultra HD, etc. Mas e a nostalgia? Como fica? O VHS foi responsável pela formação de milhões de cinéfilos ao redor do mundo. Quem cresceu em cidades pequenas, como eu, não tinha acesso fácil às salas cinemas, e cabia às fitas suprir a necessidade dos jovens aficionados por filmes.

Lembro-me que na minha juventude, as videolocadoras da minha cidade faziam uma promoção em que você podia alugar 10 filmes, ficar com eles por uma semana, e pagar apenas R$ 5 (bons tempos aqueles). É lógico que essa promoção não incluía os lançamentos, mas eu não me importava. Pegava minha bicicleta, ia até a locadora, passava horas escolhendo os 10 títulos, colocava-os na mochila e corria para casa.

Foi assim que eu tomei gosto pelo cinema. Assistindo a muitos e muitos filmes. Toda semana. Todo dia. Fiz cadastro em praticamente todas as locadoras da cidade, e em muitas delas, aluguei apenas um filme. Aquela única joia rara que existia apenas ali, e em mais lugar nenhum. Lembro-me da alegria de ter encontrado títulos de terror como Fome Animal (1992) e O Enigma do Mal (1982) após anos - isso mesmo, anos - de procura.

Eventualmente trabalhei em uma locadora. A realização de um sonho. Foi a época em que eu mais vi filmes. E era pago para isso!

Mas, a vida segue. Tudo passa. Hoje em dia, com as atribulações da vida adulta, com o trabalho, o mestrado e tudo mais, não consigo mais ver tantos filmes. É engraçado, porque agora não preciso andar pela cidade inteira em busca de um título específico. Eles estão todos à minha disposição. Não existe mais aquela gostosa sensação de andar pelos corredores da locadora, pelos títulos que você já viu lá um milhão de vezes, e tentar achar algo diferente. Mas o tempo, aquele que sobrava na minha infância e adolescência, aquele que me fazia admirar essa busca pelo filme perfeito, agora corre.

O tempo do VHS se foi. E sejamos sinceros, ele não vai fazer tanta falta. É lógico que é muito melhor ver um filme em Blu-Ray, com som 5.1, numa TV Full HD. Mas o que fica é a nostalgia. Aquela doce lembrança de uma época mais simples. Essa é a sua contribuição. O seu legado. Obrigado VHS. Obrigado pelas lembranças.

E não esqueça de rebobinar. 
Tecnologia do Blogger.