Quadrinhos | Hell NO! - Meu Pai é o Diabo - 7 marte Quadrinhos | Hell NO! - Meu Pai é o Diabo - 7 marte

Header Ads

Quadrinhos | Hell NO! - Meu Pai é o Diabo

História em quadrinhos nacional conta a história do filho do Diabo. 

Quadrinhos | Hell NO! - Meu Pai é o Diabo

Lúcio é um adolescente, filho de pais separados, que enfrenta muitos dos problemas típicos da juventude: falta de amigos, brigas com os irmãos mais velhos e bullying na escola (causado pelos irmãos mais velhos). Mas Lúcio não é um adolescente comum. Como o próprio nome desta história em quadrinhos escrita e desenhada por Leo Finocchi sugere, o pai de Lúcio é ninguém menos que o Diabo, e a escola que ele frequenta fica no inferno.

Originalmente publicada online, financiada coletivamente por meio do Catarse e lançada comercialmente pela Balão EditorialHell NO! - Meu Pai é o Diabo! inicia a história de Lúcio, apresentando os personagens que habitam aquele universo e sugerindo alguns dos principais conflitos que serão desenvolvidos mais à frente. Não se trata, portanto, de uma narrativa com começo, meio e fim, mas sim de uma introdução para o que ainda está por vir.

E autor faz um bom trabalho introduzindo o público àquele universo. Ao longo de apenas 32 páginas, ficamos sabendo como funciona a passagem entre o mundo dos vivos e o inferno (a ligação é feita através de um espelho), somos apresentados a alguns dos personagens coadjuvantes (como o demônio que carrega um Bíblia embaixo do braço) e conhecemos um pouco da rotina de Lúcio. Ainda assim, é um pouco decepcionante que o pai do protagonista não tenha tanto espaço nesta primeira história.

Já a arte de Finocchi é dotada de cores fortes e um traço propositalmente infantilizado, que combina com a sua proposta. Da mesma maneira, é possível notar a preocupação do autor/desenhista em explorar bem os seus quadros, mostrando tanto ações que acontecem em primeiro plano quanto ações que acontecem ao fundo. São pequenos detalhes - como as escritas nas paredes do banheiro da escola - que servem para enriquecer a narrativa.

Porém, a combinação entre imagem e texto nem sempre funciona, e em muitos casos a narração apenas repete o que o quadro já está mostrando, criando uma cacofonia. Da mesma maneira, a narrativa adotada na HQ soa um pouco acelerada em alguns momentos, como um episódio piloto de uma série de TV que precisa correr para apresentar as subtramas, os personagens e tentar fisgar a atenção do espectador/leitor.

A boa notícia é que quem foi fisgado pelo piloto pode ler os próximos episódios, disponíveis aqui. Já quem ficou interessado nesta primeira história e deseja adquirir o seu exemplar de Hell NO! - Meu Pai é o Diabo!, pode comprá-lo diretamente no site da editora.

Quadrinhos | Hell NO! - Meu Pai é o Diabo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.